Por que o Seguro de Vida Empresarial é tão importante para seus colaboradores?

Com o início da pandemia do Covid-19, desde o ano passado, grandes empresas têm enfrentado novos desafios, principalmente em relação ao bem-estar e à segurança da sua equipe. O seguro de vida é um dos benefícios mais utilizados quando se pensa no cuidado com os colaboradores.

Tanto as empresas quanto os funcionários têm compreendido o quanto é fundamental adquirir um seguro de vida que lhe proporcione mais tranquilidade. Diante disso, é possível prever um aumento significativo no mercado brasileiro para esse setor. É importante ressaltar que as organizações precisam reavaliar as vantagens oferecidas, para que sejam usadas ainda em vida.

 

Os benefícios do seguro de vida empresarial

Listamos para você algumas garantias ao obter o seguro de vida empresarial. Veja abaixo!

 

Valores flexíveis 

Independente do salário ou cargo do segurado, é possível solicitar os benefícios de acordo com suas carências e as necessidades da empresa. Atualmente, algumas apólices têm disponibilizado vantagens que possam ser utilizadas em vida, como por exemplo: cesta natalidade, cobrimento de despesas domésticas, recolocação profissional, entre outros.

 

Proteção do segurado

Em casos de acidente ou morte natural, a proteção financeira é uma das garantias mais conhecidas, no entanto, em possíveis afastamentos, algumas coberturas oferecem o pagamento de diárias, como remuneração e apoio financeiro para despesas em questões de algum tratamento médico

 

Segurança da família

Em casos onde ocorram algum evento infortúnio ou inesperado com o segurado, o seguro de vida é uma forma de apoiar financeiramente seus familiares.

 

Dedução no imposto de renda

Empresas nas quais trabalham no regime tributário de Lucro Real e que oferecem seguro de vida a sua equipe têm o benefício da dedução no imposto de renda.

 

Além de todas essas vantagens, a sua equipe se sentirá mais protegida e acolhida, causando mais confiança na rotina, o que também traz um melhor posicionamento da sua empresa no mercado. 

 

Fontes: https://www.revistaapolice.com.br/2021/08/entenda-os-principais-beneficios-do-seguro-de-vida-empresarial/

Plano de saúde: Como funciona a carência?

Apesar de ser algo comum, a carência nos planos de saúde ainda causa dúvidas em muitos usuários. É recomendado verificar o que o contrato explica sobre cada modalidade, mas, antes de escolher a cobertura ideal para você, entenda como a carência funciona!

 

A carência é o tempo que você deve esperar para utilizar seu plano em determinados procedimentos. Os prazos são regulamentados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), havendo ainda a possibilidade de contratar planos sem carência.

 

A partir do momento do contrato, esses são os períodos que você deve aguardar de acordo com cada tipo de procedimento:

 

  • 24 horas: para casos de urgência ou emergência, acidentes pessoais, complicações na gestação, lesões graves e casos em que há risco de vida.
  • 180 dias: Nas demais situações, exceto parto ou doenças preexistentes, como exames de imagem ou cirurgias.
  • 300 dias: Para a realização de partos a partir da 38ª semana. No entanto, em caso de parto prematuro ou que se enquadre em urgência, pode ser feito em 180 dias.
  • 24 meses: Nos casos em que há doença ou lesão preexistente no momento da contratação. Para isso, o beneficiário passa por perícia no momento da contratação.

 

Vale lembrar que cada período é o máximo que a operadora pode exigir, não sendo permitido que o usuário espere mais do que isso. Existem planos que podem exigir um tempo menor do que o previsto, o que você poderá conferir na apólice. 

 

Há ainda a possibilidade de pagar agravo, ou seja, um valor adicional desde o começo do contrato para ter direito aos atendimentos sem aguardar pelos 24 meses em casos de doença ou lesão preexistente. Essa opção passou a ser obrigatória em 1999. Mas é necessário ficar atento, pois essa alternativa não está disponível para planos com mais de 50 participantes!

 

Não há período de carência em casos de planos de saúde empresariais para 30 pessoas, mas se você tem uma pequena ou média empresa, fique atento aos prazos de cada procedimento.

 

Não deixe de verificar todas as regras no momento da contratação!

 

Fontes: http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/espaco-do-consumidor/48-planos-de-saude-e-operadoras/espaco-do-consumidor/perguntas-frequentes/755-quanto-tempo-e-preciso-aguardar-ate-poder-ser-atendido-ao-contratar-um-plano-de-saude

https://idec.org.br/consultas/dicas-e-direitos/pagamento-de-agravo-o-que-diz-a-lei

Planos de saúde deverão seguir percentual negativo nos reajustes, confira!

A Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) acaba de definir o percentual máximo de reajuste para planos de saúde individuais, cujo índice será de -8,19%. A medida vale para o período entre maio de 2021 e abril de 2022 e acontece após a queda das despesas assistenciais no setor em 2020, graças à pandemia de Covid-19. 

 

Isso significa uma redução na mensalidade, válida para todas as operadoras, a ser aplicada a partir da data de aniversário do contrato. O resultado negativo, de acordo com a ANS, ocorreu pela redução no uso de serviços na saúde suplementar. Com as medidas para diminuir a transmissão do vírus, menos usuários buscaram atendimentos que não fossem urgentes, como consultas, exames e internações, culminando em uma queda significativa se comparados com os anos anteriores.

 

Com a definição, a agência assegura que a relação contratual permanece seguindo as regras. O cálculo tem base na combinação entre a variação das despesas assistenciais com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e é válido para os planos individuais ou familiares médico-hospitalares regulamentados. Isso abrange 17% dos beneficiários, cerca de 8 milhões de usuários.

 

Fique atento aos seus boletos de pagamento para conferir se o percentual está sendo aplicado corretamente e na data estipulada! Lembre-se que as parcelas relativas ao período de setembro a dezembro de 2020 permanecem com os valores normais.

 

Se você deseja contratar um novo plano de saúde e quer entender tudo sobre reajustes, entre em contato com os especialistas da Global Opsi!

Fonte: https://www.gov.br/ans/pt-br/assuntos/noticias/beneficiario/ans-define-percentual-negativo-de-reajuste-para-planos-de-saude-individuais  

Você sabia que existe um aviso prévio de 60 dias para migrar de plano de saúde?

Com o reajuste acumulado de 2020, houve um aumento geral nas mensalidades dos planos de saúde, o que gerou dúvidas sobre as regras de cancelamento dos mesmos. Uma delas é referente ao aviso contratual de 60 dias, uma regra que muitos desconhecem e causa prejuízos para diversas empresas.

 

É comum que gestores decidam mudar o plano de saúde que oferecem ao time, ou mesmo realizar a mudança de operadora em caso de insatisfação ou para reduzir custos. E, embora a organização possa solicitar o cancelamento de um dos beneficiários ou de todo o contrato, ele deve notificar tanto o indivíduo quanto a operadora com 60 dias de antecedência e manter o contrato durante esse período.

 

Com a falta de uma consultoria adequada, muitos empresários não sabem disso e acabam pagando duas vezes: pelo plano anterior e pela cobertura da operadora atual. O pedido feito fora do tempo vigente pode ainda ser passível de pagamento de multa. Por isso, é essencial ficar atento a todas as cláusulas do seu contrato com a operadora.

 

É claro que cuidar de um negócio implica em diversas preocupações e, para se manter atento a esses detalhes, é ideal contar com uma consultoria de qualidade para ser informado corretamente sobre cada procedimento. 

 

Caso você esteja considerando mudar de plano de saúde empresarial, consulte a Global Opsi! Indicamos a cobertura mais adequada para as suas necessidades, e nossos consultores estão disponíveis para esclarecer todas as dúvidas sobre a contratação. Evite gastos!

Covid-19: Número de beneficiários de planos de saúde é o maior em quase cinco anos

Com a pandemia de Covid-19, os planos de saúde registram o maior número de beneficiários em quase cinco anos. Essa é uma das informações reveladas na nova edição do Boletim Covid-19, disponível no portal da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que reúne indicadores coletados até abril de 2021 entre diversas operadoras. Além de mostrar o número de adesões a planos de assistência médica, o boletim também reúne informações sobre o número de exames relacionados à Covid-19 que foram realizados pelos usuários.

 

A tendência tem permanecido, o que ressalta a importância de contar com um plano de saúde de qualidade durante a pandemia. Porém, houveram algumas mudanças, como a redução na ocupação de leitos por atendimentos relacionados ao vírus, que caiu de 79% para 72%. As informações incluem tanto as coberturas para leitos comuns, quanto os de UTI.

 

Ainda assim, em abril, o número de novos clientes atingiu 48.103.656 usuários, um aumento de 0,26% em relação a março, sendo o maior número registrado desde julho de 2016. O crescimento aconteceu em todas as modalidades, em especial nos planos coletivos empresariais, que cresceram 3,15%. Ou seja, cada vez mais gestores estão preocupados em manter a saúde dos colaboradores e reduzir custos.

 

Houve ainda uma melhora no atendimento, culminando em uma queda de reclamações relacionadas à Covid-19 em abril, quando foram registradas 1324 queixas: 40% delas relacionadas à realização de exames e outros 46% se referindo a outras assistências também afetadas na pandemia.

 

Se você ainda não conta com um plano de saúde, fique atento! Esse é um período em que, mais do que nunca, a sua saúde deve ser priorizada.

 

A Global Opsi oferece planos de saúde empresariais e uma consultoria especializada, garantindo a segurança da sua equipe e uma vantagem competitiva para a sua empresa. Fale conosco!

 

Fonte:

https://www.gov.br/ans/pt-br/assuntos/noticias/covid-19/planos-de-saude-numero-de-beneficiarios-e-o-maior-em-quase-cinco-anos  

Saiba mais sobre os reajustes dos custos nos planos de saúde para 2021

A pandemia do Coronavírus desencadeou inúmeras mudanças e readaptações em meio a rotina de pessoas no mundo inteiro. 

 

Uma delas foi a suspensão das cobranças referentes ao ajuste anual e por faixa etária de alguns dos  beneficiários de planos de saúde determinadas pela Agência de Saúde Suplementar, ANS, que teve como finalidade aliviar o bolso do consumidor sem que os contratos e regras fossem prejudicados.

 

Entretanto, no dia 19 de novembro de 2020, a ANS estabeleceu que todos os beneficiários que tiveram ininterruptas as cobranças do reajuste anual e por faixa etária entre setembro e dezembro do ano de 2020, terão que  ter parcelados, em doze meses ,o pagamento desses custos. As parcelas deverão ser diluídas em doze parcelas iguais e sucessivas, de janeiro a dezembro de 2021

 

Porém, de maneira excepcional, caso haja concordância entre as partes, é autorizada a recomposição da suspensão dos reajustes em número inferior ou superior de parcelas.

 

Os reajustes poderão ser empregados para os planos individuais regulamentados – contratados a partir do dia 02 de janeiro de 1999 ou que foram adaptados à Lei nº  9.656/98- e também para planos que são anteriores à Lei nº 9.656, que contém reajuste regulamentado por meio de Termos de Compromisso

 

Para que haja clareza para o consumidor no momento da cobrança, devem constar nos boletos – ou documentos- as demandas que forem equivalentes a parcela dos reajustes suspensos em 2020. Como por exemplo: o preço da mensalidade, da parcela relativa à recomposição e a informação sobre o número da parcela

 

Para maiores esclarecimentos, conte com o auxílio dos nossos consultores da Global Opsi! Temos o compromisso em fazer o melhor para você!

(21) 3349-3397 

(11) 4171-2480

E-mail: contato@globalopsi.com

Diabetes: o diagnóstico precoce é fundamental!

O diabetes é uma das doenças que mais acomete pessoas no mundo, muitas vezes, de forma silenciosa. Aqui no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que 8,9% da população é afetada, porém, 50% dos pacientes não sabem de seu diagnóstico. Isso ocorre em partes porque a patologia pode ser assintomática por anos, o que ressalta a importância dos check-ups frequentes. Por isso, 14 de novembro é o Dia Nacional do Combate ao Diabetes, criado para disseminar conscientização e informações.

 

De acordo com a IDF, Federação Internacional de Diabetes, cerca de 463 milhões de adultos vivem com essa condição no mundo, correspondendo a 9,3% da população mundial. Entre crianças e adolescentes, são mais de 1 milhão.

 

O Diabetes Mellitus é uma síndrome metabólica, causada pela incapacidade do pâncreas em produzir insulina corretamente, causando déficit nas moléculas de glicose. Divide-se em dois tipos: o Tipo 1, consequência de um defeito no sistema imunológico em que os anticorpos atacam as células; e o Tipo 2, resultado da resistência à insulina – este é responsável por 90% dos casos.

 

Há ainda o Diabetes Gestacional, diagnosticado pela primeira vez nesse período, porém podendo ou não persistir após o parto. Também é possível que outros tipos sejam decorrentes de defeitos genéticos ou comorbidades, acompanhando doenças do pâncreas ou induzidos por medicamentos.

 

Quando surgem, os sintomas comuns do Tipo 1 são: vontade constante de urinar, fome e sede frequentes, perda de peso, fadiga, mudanças de humor, náusea, entre outros. Já no Tipo 2, são comuns uma grande frequência de infecções, visão embaçada, dificuldade de cicatrização, formigamentos nos pés e furúnculos. Por isso, tenha atenção aos sinais!

 

Caso seja diagnosticado, é possível ter uma vida de qualidade fazendo o tratamento correto. O principal é manter hábitos saudáveis, além de, é claro, fazer acompanhamento com médicos de sua confiança e seguir todas as recomendações. Nesse caso, seguir com os cuidados é fundamental para impedir complicações nos rins, olhos e nervos, além do risco de infarto, AVC e infecções.

 

Existem diversas doenças crônicas que podem e devem ser controladas, se descobertas precocemente! Por isso, é importante ter um acompanhamento especializado que garanta seu bem-estar e o seu futuro.