Você sabe o que faz um Corretor de Seguros?

Hoje é o Dia do Corretor de Seguros! Confira aqui um pouco mais sobre o que a nossa equipe faz!

A importância de resguardar seu patrimônio é imensurável. Por isso, é muito importante contar com um conhecedor do assunto. A primeira coisa a se saber é que existe uma diferença entre uma corretora de seguros e uma seguradora: a primeira é uma organização autorizada pelas entidades competentes para fazer a representação legal do(a) cliente. Já a segunda é a empresa que fornecerá os serviços, arcando com as indenizações em casos de danos. 

O(a) corretor(a) atua como especialista, e tem como função principal atuar como intermediário entre a operadora e o(a) cliente. Ele(a) oferece consultoria no momento em que a pessoa física ou jurídica decide contratar um plano, avaliando os riscos e a conveniência do(a) titular. Dessa forma, pode ajudá-lo(a) a decidir a cobertura que mais se aplica a suas necessidades. 

A Global Opsi conta com uma equipe capacitada e experiente para proporcionar total segurança na hora de avaliar essas condições. As opções são abrangentes, indo de seguro residencial, automóvel e de vida a planos de saúde. Cada um deles possui uma ampla versatilidade de itens, podendo proteger até mesmo portáteis e objetos de valor que o(a) contratante possui. No caso de planos empresariais, o(a) empreendedor(a) tem suporte para selecionar o plano que tem mais vantagens para a equipe, considerando também a redução de custos da corporação.

Ter o intermédio na hora de fechar o contrato não é obrigatório, mas é comum que, sem a devida orientação, uma pessoa escolha a opção mais barata sem saber que em casos de sinistro pagará caro. Ou, ainda, pode solicitar um pacote que não abrange todas as suas demandas. 

O(a) profissional também tem a atribuição de mediar contratos e garantir o cumprimento das cláusulas previstas na apólice. É seu papel prestar assessoria ao(à) cliente, tendo a expertise para selecionar a companhia que tem melhor atendimento técnico. Uma de suas outras responsabilidades é orientar o(a) segurado(a) sobre as condições de renovação. Tudo isso visando o custo-benefício, pois muitas vezes o que é aparentemente mais econômico pode trazer dores de cabeça no futuro. Se quiser saber mais sobre o assunto, entre em contato conosco! 

Parabéns a todos os profissionais da área, em especial aos colaboradores da Global Opsi! 

Perguntas mais frequentes sobre Seguros

1- As condi��es contratuais podem ser alteradas ap�s a emiss�o da ap�lice?

Podem. Mas, como qualquer altera��o contratual, depender� de comum acordo entre as partes (segurado e seguradora). No caso de seguros coletivos, as altera��es dependem da anu�ncia expressa de 3/4 do grupo interessado.

2- O que se entende por perda de direito?

Trata-se da ocorr�ncia de um fato que provoca a perda do direito do segurado � indeniza��o, ainda que, a princ�pio, o sinistro seja oriundo de um risco coberto, ficando, ent�o, a seguradora isenta de qualquer obriga��o decorrente do contrato.
Ocorre a perda de direito se:
– o sinistro ocorrer por culpa grave ou dolo do segurado ou benefici�rio do seguro;
– a reclama��o de indeniza��o por sinistro for fraudulenta ou de m�-f�;
– o segurado, corretor, benefici�rios ou ainda seus representantes e prepostos fizerem declara��es falsas ou, por qualquer meio, tentarem obter benef�cios il�citos do seguro;
– o segurado agravar intencionalmente o risco.
Al�m disso, se o segurado, seu representante, ou seu corretor de seguros fizer declara��es inexatas ou omitir circunst�ncias que possam influir na aceita��o da proposta ou no valor do pr�mio, ficar� prejudicado o direito � indeniza��o, al�m de estar o segurado obrigado ao pagamento do pr�mio vencido.

3- O que � pr�mio do

seguro?

� o valor que o segurado paga � seguradora pelo seguro para transferir a ela o risco previsto nas Condi��es Contratuais. Pagar o pr�mio � uma das principais obriga��es do segurado.

4- O que acontece se houver atraso nos pagamentos dos pr�mios?

O n�o pagamento do pr�mio nas datas previstas poder� acarretar a suspens�o ou at� mesmo o cancelamento do seguro, prejudicando o direito � indeniza��o, caso o sinistro ocorra ap�s a data de suspens�o ou cancelamento. As condi��es gerais, na cl�usula �pagamento de pr�mio�, dever�o informar em que hip�teses ocorrer�o a suspens�o e/ou o cancelamento do contrato em raz�o da falta de pagamento de pr�mio.

5- A seguradora poder� recusar a proposta?

Sim. A sociedade seguradora tem o prazo de 15 dias para se pronunciar quanto � proposta de seguro, seja para seguros novos ou renova��es, bem como para altera��es que impliquem modifica��o do risco, apresentada pelo segurado ou seu corretor. Encerrado este prazo, n�o tendo havido a recusa da seguradora, o seguro passa a ser considerado aceito.
No caso de recusa, a seguradora dever� comunicar formalmente ao segurado a n�o aceita��o do seguro, justificando a recusa.

6- Qual o prazo para receber a indeniza��o?

A liquida��o dos sinistros dever� ser feita num prazo n�o superior a 30 dias, contados a partir da entrega de todos os documentos b�sicos apresentados pelo segurado ou benefici�rio(s).
A contagem do prazo poder� ser suspensa quando, no caso de d�vida fundada e justific�vel, forem solicitados novos documentos, voltando a correr a partir do dia �til subseq�ente �quele em que forem completamente atendidas as exig�ncias pelo segurado ou benefici�rio.
� essencial que o segurado ou benefici�rio solicite � sociedade seguradora o devido protocolo que identifique a data do recebimento do aviso de sinistro e respectivos documentos.

 

 

Fonte: Susep