Dia Mundial da Conscientização do Autismo: 1 em cada 100 crianças são diagnosticadas com a condição!

A cor azul imersa nos pontos turísticos do mundo inteiro no dia 2 de abril, faz alusão ao Dia Mundial da Conscientização do Autismo. A data definida pela Organização das Nações Unidas no ano de 2007, tem como objetivo conscientizar toda a população para o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).

 

O Autismo, tecnicamente chamado de Transtorno do Espectro (TEA), é uma condição de saúde mais comum em indivíduos do sexo masculino, e é responsável por afetar duas áreas essenciais: a da comunicação e do comportamento

 

Não há apenas uma categoria de autismo, mas sim, muitos subtipos que são capazes de se manifestar de maneira única em cada paciente, sempre influenciando as esferas de relacionamento social e comunicação. Por essa razão, usa-se o termo “espectro” em seu nome técnico.

 

Conforme o quadro clínico, o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), pode ser categorizado como:

 

Autismo Clássico: Normalmente, os indivíduos são mais voltados para si mesmos e possuem dificuldade de manter contato visual com as pessoas e com o ambiente a sua volta. Embora consigam falar, não a utilizam como forma principal de comunicação e possuem a tendência de compreender as palavras em sua forma literal. Vale ressaltar, que o grau de comprometimento pode sofrer variações.

 

Autismo de Alto Desempenho (ou Síndrome de Asperger): As pessoas diagnosticadas com esse subtipo, possuem dificuldades reduzidas em relação aos outros autistas. São muito inteligentes e articulados Podem também levar uma vida aproximada da normalidade caso tenham uma menor dificuldade na interação social.

 

Distúrbio Global do Desenvolvimento sem Outra Especificação (DGD-SOE): Aqui, apesar dos indivíduos possuírem dificuldades em comunicação e interação, os sintomas não são suficientes para inseri-los em uma categoria específica. Isso dificulta ainda mais o 

diagnóstico. 

Ainda não há uma cura e um tratamento definitivo para todos os subtipos do transtorno. Cada paciente diagnosticado necessita de medidas terapêuticas exclusivas, que o auxiliarão no processo de reabilitação. 

 

Embora ainda exista muito a ser descoberto, pesquisas apontam que as causas do autismo estão relacionadas a fatores genéticos, biológicos e ambientais. 

 

É importante lembrar que crianças diagnosticadas com o Transtorno do Espectro do Autismo necessitam de todo apoio de seus familiares para terem suas vidas repletas de qualidade e bem-estar. Além de mais respeito e maiores chances de inclusão em diversos setores da sociedade.

 

Fonte: Revista Autismo: Dia Mundial do Autismo, Drauzio Varella: Transtorno do Espectro Autista