Qual é a diferença entre gastrite e úlcera?

Mal estar estomacal pode ser algo recorrente, ainda mais em situações adversas de má alimentação ou estresse, por exemplo. Mas quando esse quadro torna-se preocupante? Sintomas como queimação no estômago e a sensação de azia afetam nosso dia a dia e, principalmente, nosso rendimento cotidiano. O grande problema é que podem indicar uma gastrite ou, pior, uma úlcera! Você sabia que existem 8 tipos principais desses problemas estomacais?

A Gastrite em si é uma inflamação da camada interna do estômago (epitélio), como um resultado de agressões repetidas ao longo do tempo. Podem ter origens diversas como uso prolongado de alguns medicamentos (como antiinflamatórios), consumo excessivo de álcool, cigarro e também estresses físicos ligados a fatores emocionais. Outro fator muito importante e grave é a infecção pela bactéria Helicobacter pylori e algumas parasitoses. 

A Úlcera é um estágio mais avançado e preocupante da Gastrite. Esse quadro provoca feridas no estômago, no esôfago ou no duodeno, causando dores e desconforto ainda mais intensos. As consequências podem ser complicadas, portanto, é um problema que demanda muita atenção.

Tratando-se da Gastrite, existem 5 principais tipos que aparecem com mais frequência:

  1. Gastrite Aguda: causada pela bactéria Helicobacter pylori. Os sintomas, geralmente, são dor, mal estar, náuseas e vômito acompanhados de dor no estômago.
  2. Gastrite Nervosa: surge em situações de estresse, irritabilidade e ansiedade extrema. Possui os mesmos sintomas da gastrite aguda.
  3. Gastrite Crônica: É caracterizada por ter um longo período de duração. Com o passar do tempo, a inflamação da parede estomacal aumenta, causando ainda mais desconforto, podendo ser considerada como atrofia gástrica. Os principais sintomas geralmente são indigestão, vômitos, sensação de queimação no estômago e inchaço abdominal. 
  4. Gastrite Enantematosa: essa inflamação pode ser ocasionada por bactérias, alcoolismo, doenças autoimunes e também pelo uso excessivo de medicamentos. Os sintomas são iguais aos outros tipos de gastrite.
  5. Gastrite Eosinofílica: ocorre um aumento de células imunes no estômago, que causa inflamação e todos os outros sintomas já citados. É comum que aconteça em pessoas com quadros alérgicos.

Quando a situação se agrava, nota-se a úlcera gástrica: uma ferida instalada na parede do estômago. Em comparação à gastrite, as dores são mais incômodas e mais intensas. Nesses casos, existem 3 principais tipos recorrentes

1) Úlcera Gástrica: ocorre dentro do estômago;

2) Úlcera Esofágica: acontece no esôfago

3) Úlcera Duodenal: presente na parte superior do intestino delgado. 

Todos eles apresentam como sintomas a sensação de inchaço após a ingestão de líquidos, a fome e a sensação de vazio no estômago, náusea ou vômito e dores no estômago. Além disso, também podem acontecer fezes escuras ou com sangue, fadiga, dor no peito e perda de peso.

Confira algumas dicas e orientações para evitar o aparecimento desse mal estar (e do desenvolvimento de Gastrites e Úlceras):

  • Mastigue bem os alimentos e lembre-se de não ingerir líquidos junto às refeições (o indicado é somente após uma hora);
  • Não esqueça de comer de 3 em 3 horas em pequenas quantidades;
  • Evitar alimentos muito ácidos, muito quentes ou muito frios;
  • Consuma pelo menos 2 litros de água por dia para um bom funcionamento do organismo;
  • Evite bebidas alcoólicas, café, chá, chocolate, água gaseificada e refrigerantes;
  • O tabagismo é um grande vilão: evite;
  • Evite molhos apimentados e condimentos picantes em geral como massa de tomate, molho inglês, picles, vinagre, mostarda, etc;
  • Substitua frituras em geral: ovos, bolinhos, carne à milanesa, farofa e todos os tipos de carne com muita gordura como salame, linguiça, salsicha, frios em geral, carne de porco, carnes enlatadas e frutos do mar (como marisco, ostra, camarão e lagosta);
  • Dê um tempo na ingestão de feijão, ervilha, lentilhas, vagem e verduras e legumes crus. Opte por alimentos como legumes ou verduras refogadas, frutas com pouca acidez como a maçã, a banana e a goiaba, e também carnes com pouca gordura, como o peixe e o frango.
  • Diminua a quantidade de açúcar e doces muito concentrados, como goiabada, doce de leite, doces em calda;
  • Atenção ao excesso de medicamentos, como antiinflamatórios.

Sempre que sentir sintomas e incômodos, busque pela ajuda de especialistas! Antes de começar qualquer tratamento, consulte um(a) médico(a) e siga as orientações profissionais. Gastrite e Úlcera são problemas cada vez mais recorrentes mas podem ser minimizados com os cuidados certos.